ICO_back
ICO_for
ICO_for

A Jornada do Café

Como os torrefatores transformam o grão

Transformar os grãos verdes num delícioso café torrado é verdadeiramente uma arte.

Cada tipo diferente de grão de café tem a sua receita em particular, dependendo do seu tamanho, teor de humidade e perfil de sabor, mas mesmo isto depende do tipo de café que o torrefator quer criar.

Torrar é, então, um equilíbrio perfeito entre a ciência e a arte. Um processo que precisa de ser abordado com muito cuidado, amor e atenção, o que explica o modo como torrefatores altamente qualificados e experientes fazem toda a diferença.

Cada tipo diferente de grão de café tem a sua receita em particular, dependendo do seu tamanho, teor de humidade e perfil de sabor, mas mesmo isto depende do tipo de café que o torrefator quer criar.

Porque é que os grãos são torrados?

A resposta a esta pergunta é bastante simples: sem o processo de torrefação, os grãos de café são apenas grãos. Contêm todas as características que tanto valorizamos na nossa chávena, mas o sabor é inexistente até serem torrados.

Desde o grão verde até ao grão castanho brilhante que todos conhecemos, os grãos de café passam por um extraordinário processo de transformação quando são torrados, alterando tanto a composição física como química do próprio grão de café.

Os grãos de café são torrados para extrair os seus sabores mais verdadeiros. Contudo, os processos de torrefação do café são únicos, complexos e frequentemente adaptados às preferências pessoais do torrefator. A variação dos tempos de torra e das temperaturas para grãos específicos permite aos torrefatores satisfazerem as necessidades de muitos perfis de sabor diferentes.

A torrefação divide-se essencialmente em três principais fases: a fase inicial de secagem, que ocupa cerca de 80% do tempo de torrefação, a fase de torrefação, na qual ocorrem as reações químicas mais importantes e a semente assume a sua cor castanha distinta, e finalmente a fase de arrefecimento, durante a qual o grão é remetido à temperatura ambiente.

Não há blends, single origins ou microlotes sazonais que sejam tratados da mesma forma. Os torrefatores qualificados tratam cada grão individualmente em termos de temperatura de torrefação, estilo e perfil, de modo a assegurar tanto a qualidade como a consistência, bem como garantir que o perfil de sabor pretendido para a torrefação seja alcançado.

Espectro de níveis de torra

Claro

1 of 4

Médio/Escuro

2 of 4

Escuro

3 of 4

Médio

4 of 4

Fresco é melhor

Isto pode parecer óbvio, mas há uma razão pela qual o café fresco é melhor: é no momento em que a torrefação faz a sua magia sobre os grãos verdes que os sabores naturais, aromas e a alma do café estão no seu melhor.

Passado algum tempo, a estrutura química dos grãos muda, e estes começam inevitavelmente a degradar-se, perdendo muitos dos seus desejáveis sabores e aromas.

Portanto assegure-se de que adquire os seus grãos de torrefatores locais como este [insert link/name to marketplace], onde sabe que o café terá a melhor qualidade possível e será sempre fresco.

O equilíbrio perfeito entre a ciência e a arte.

A Tecnologia Bean Adapt presente na PrimaDonna Soul assegura uma perfeita harmonia. Um café perfeito, sempre!

Saiba mais

Liberte os aromas.

Os moinhos de café De'Longhi são a forma mais fácil de melhorar a qualidade do seu café. Simples de utilizar e ultra-consistentes, são um utensílio chave para qualquer aspirante a barista.

Saiba mais

Voltar ao passo anterior da jornada do café

O momento do processamento do café

Ver o próximo passo da jornada do café

O momento de preparar o café

Crie o seu momento de café perfeito em casa com as cafeteiras De’Longhi

Saber mais